Image Map

segunda-feira, 26 de outubro de 2015

Ótima ideia! Prefeitura de Curitiba mostra que a cidade ganha muito sem as árvores

Olá pessoal,

Como já notamos e, mais do que isso, provamos diversas vezes aqui no Vândalo Verde, a Prefeitura de Curitiba, que entende muito de pintar asfalto e outras ações relacionadas ao concreto, está realizando uma verdadeira devastação na arborização urbana. 

Sim! Afinal de contas, mais valem as “benfeitorias” do que as árvores que, para eles (como também já constatamos) não passam de problemas por uma série de motivos absurdos e inacreditáveis, ainda mais vindo de pessoas que deveriam ser instruídas e possuírem uma mínima noção sobre a importância do meio ambiente para a vida de todos nós.


Um claro exemplo disso foi o que aconteceu na Rua Fernando Amaro, bairro Alto da XV, via que já foi uma das mais arborizadas e bonitas (para quem consegue enxergar esse tipo de  beleza) de Curitiba. Vejam como ela era até meados de 2012:


Inclusive, na época em que iniciaram os cortes, fizemos um post a respeito, como vocês podem relembrar pelo link: http://www.vandaloverde.com.br/2012/10/espanta-me-precisao-da-prefeitura-na.html

Mas o fato é que eles conseguiram! 

                                                         
                 Vejam a diferença de como a rua é hoje, já praticamente sem árvores:

Com a morte dessas frondosas árvores que traziam beleza ao local, além de todos os benefícios que já conhecemos, eles tiveram uma série de vantagens! Hoje as fachadas comerciais são mais bem visualizadas, há menos folhas e flores para limpar, além das vagas de estacionamento que hoje ocupam o espaço que foi da natureza um dia. Uma maravilha, não?

Inclusive temos uma sugestão. Prefeitura de Curitiba, lance a campanha: “Você aceita trocar uma árvore por uma vaga de estacionamento? A PMC aceita!”. Ficaria muito bom e combinaria com o tipo de importância que vocês dão as nossas árvores. Ou seja, zero! Afinal, a cidade ganha muito se transformando em uma selva de pedra, cinza e sem graça. Parabéns, vocês estão conseguindo!


sexta-feira, 23 de outubro de 2015

Elas venceram: árvores foram poupadas do ataque dos ogros

Olá pessoal,

Hoje estamos aqui (muito satisfeitos por sinal!) para compartilhar com vocês uma história de amor a natureza, que teve um final feliz. Como é bom trazer boas notícias em um mundo habitado por ogros de coração peludo, que não conseguem ver beleza nas árvores e por isso cometem terríveis crueldades. Já ouviram falar sobre eles? Confiram post que fizemos a respeito! http://www.vandaloverde.com.br/2015/07/a-fabula-da-vida-real-ogros-e-gnomos.html

Fato é que dessa vez quem venceu foram as árvores, defendidas por alguém que lutou para salvá-las. A história é a seguinte: um cidadão de Curitiba, chamado Vanderlei Lozano da Silva, cultiva e cuida de um jardim situado na calçada de sua casa há quatro anos. 

Nesse jardim, há diversas bananeiras. “Eu sempre quis ter um contato mais íntimo com o que a gente chama de ‘natureza’ e esse jardim me obriga a ter sempre esse contato, pois sou obrigado a ‘cuidar’ dele. Inclusive a produção de bananas é partilhada entre várias famílias e também por pássaros”, comentou.

Este é o jardim em questão:

                                             Em que ele estaria atrapalhando? 




Apesar de Vanderlei nunca ter recebido uma reclamação direta de vizinhos sobre as bananeiras, a plantação foi denunciada a Prefeitura de Curitiba via Central 156 e ele recebeu a seguinte resposta: “notificação para remoção de vegetação e adequação ao decreto 1066”, ou seja, teria que retirar (mesmo que precisasse matar) as árvores de lá.

“Sei que tem gente que considera as folhas caídas e a terra como coisas sujas, que preferem o concreto e o asfalto. Mas acho que tenho o direito de oferecer uma calçada agradável para os transeuntes e servir de exemplo para que outros vizinhos também tenham plantas em sua casa. Admiro um projeto da Alemanha, por exemplo, onde a prefeitura mapeou as árvores frutíferas da cidade e todos os alemães podem cuidar delas e colher seus frutos”.

Em função dessa filosofia e pelo amor ao seu jardim, apesar das ameaças de multa pela Prefeitura, ele decidiu seguir em frente. Divulgou o caso, conseguiu apoio de vizinhos e amigos, fotografou a sua rua e mostrou as fotos ao secretário de urbanismo, realizando uma verdadeira mobilização. Até que a Prefeitura decidiu recuar e arquivar o caso. E as árvores continuam vivendo, independente de onde foram plantadas, se o local estaria “certo ou errado”.

Mas sabemos que se ele tivesse cedido à pressão e não tivesse mobilizado tanta gente, este jardim já não existiria mais. Em seu lugar ficaria mais uma marca da crueldade daqueles que deveriam nos representar com mais respeito.

Parabéns pela atitude, Vanderlei! O Vândalo Verde e todos os que defendem o meio ambiente agradecem. Despedimos-nos felizes e esperamos contar mais histórias assim por aqui!



terça-feira, 13 de outubro de 2015

Até parece complô! Árvores seriam deixadas para morrer propositalmente?


Olá pessoal,

Analisando as inúmeras podas drásticas realizadas pela Prefeitura de Curitiba ultimamente (muito provável que em sua região tenham muitas), começamos a observar algumas questões que até quem não é profissional da área percebe.

São muitas espécies cortadas de qualquer jeito e de forma irregular, sem nenhuma preocupação com sua saúde (sim, porque como já colocamos algumas vezes aqui, a poda drástica muitas vezes ocasiona a morte) ou mesmo com a estética.

A sensação que nos dá é de que alguém, sem capacitação para tal, é designado para realizar uma poda com as justificativas mais infundadas. A partir daí, o “profissional” poda a árvore de qualquer jeito, resolvendo o “problema” em questão.

O que ficam são galhos sem nenhuma copa, ou seja, crime ambiental de acordo com a Legislação Ambiental de Curitiba, que ao decorrer do tempo são atacados por parasitas agressivos que podem tomar conta da árvore e sufocá-la, como as ervas-de-passarinho, por exemplo.

Nas fotos a seguir vocês podem visualizar uma árvore inteira com os destaques para as podas drásticas sofridas anteriormente. Dá para perceber a fragilidade no local onde brotaram os galhos! Além disso, percebam que nela há muitas

ervas-de-passarinho: 




Isso parece um complô, não é mesmo? Como se as ações fossem feitas propositalmente com um único fim: acabar com as árvores da cidade e transformá-la numa selva de pedra. Porque não é possível que profissionais que deveriam ser gabaritados ajam desta forma sem perceberem tamanha crueldade e o pior, que nossos representantes não estejam vendo isso. Afinal de contas, o que a nossa digníssima Prefeitura de Curitiba quer?

Gostaríamos MUITO de ter uma resposta.


terça-feira, 6 de outubro de 2015

A surpreendente natureza: em meio ao cinza, o verde prevalece!

Olá pessoal,

Como vocês sabem, frequentemente nós do Vândalo Verde recebemos denúncias de crueldade com árvores, sejam podas drásticas (que ocasionam muitas vezes sua morte) ou cortes indevidos, contendo um monte de desculpas esfarrapadas (principalmente da Prefeitura de Curitiba!).

Mas hoje estamos aqui para contar, ou melhor, mostrar a vocês uma linda imagem da natureza, uma surpresa que tivemos em um dia qualquer, tornando-o mais bonito!

Caminhando na região onde mora, um de nós avistou um pontinho vermelho na grama ao lado da calçada. Era um moranguinho, vejam:


A cena nos surpreendeu porque hoje é tão difícil (ou praticamente impossível) encontrar este tipo de situação nas grandes cidades. O que mais vemos por aí, infelizmente, é o meio ambiente sendo destruído em nome de um ignorante progresso. Porém, a natureza pede licença e mostra sua força!

Preferimos nem contar a localização do pé de morango, pois senão a Prefeitura de Curitiba é bem capaz de cortá-lo, como fazem com as outras árvores que consideram “sujismundas”. Brincadeira com um fundo de verdade, não?

Para complementar, deixamos para vocês outras lindas imagens que mostram quem é mais forte. Em meio ao cinza, o verde ainda prevalece:





E vocês, têm cenas como esta para mostrar? Enviem para a gente!

Até mais!