Image Map

terça-feira, 29 de outubro de 2013

Dicas de como separar o lixo em casa

Para cuidar do meio ambiente pequenas ações fazem grande diferença. Algo fácil de se fazer em casa é a separação do lixo. Confira algumas dicas importantes, que podem lhe ajudar a começar essa prática ou melhorá-la.

1 - Para começar, crie o hábito de, pelo menos, separar resíduos orgânicos dos secos. Utilize de preferência sacos biodegradáveis;
Atenção: ao ir às compras em supermercados, evite usar as sacolas plásticas convencionais, prefira as de naylon, que são reutilizáveis ;
2 - Para aprimorar a separação, tenha também uma lixeira específica para reciclagem, com nichos para cada tipo de lixo: papel, vidro, plástico e metal;
3 - Crie o hábito de lavar e secar bem as embalagens tetrapack após o uso e dobrá-las sempre que possível para não fazer volume;
4 - Lave e seque as embalagens de lata, alumínio, PET, plástico e vidro para evitar ratos, baratas e outros tipos de insetos;
5 - Diminua o tamanho das garrafas PET e de latinhas, amassando-as com as mãos ou pisando em cima delas. No caso da garrafa, depois feche a tampa. Com as latinhas, use amassadores para facilitar;
6 - Separe os papéis, rasgue-os em pedaços ou empilhe as folhas em vez de amassá-las. Papel amassado ocupa mais espaço, dá mais trabalho e encarece o transporte;
7 - Se o condomínio ou residência não tiver o serviço de coleta seletiva, vá guardando tudo em caixas separadas e depois leve o material até um posto mais próximo. Existem vários sites com endereços;
Atenção: Incentive o síndico ou os moradores do bairro a construir coletores para separar, pelo menos, os materiais secos dos orgânicos. Rapidamente, catadores da região enxergarão essa oportunidade. Os resíduos são fonte de renda para muitas pessoas. Um pequeno esforço tornará toda a comunidade em aliados do meio ambiente. 
Fonte: IG

quinta-feira, 3 de outubro de 2013

Renault contra a natureza


Mais uma concessionária, no bairro Boa Vista em Curitiba, destruiu a natureza em prol da sua própria imagem.
Para que o seu símbolo ficasse ainda mais evidente, a Renault cortou todos os galhos de um grande ipê amarelo, que estava ali há muito mais tempo. Durante anos crescendo, cuidando do nosso ar, mas nada disso conta quando se diz respeito ao próprio lucro.


No site da empresa, há menus e links falando sobre sua responsabilidade ambiental. Dizendo que a instituição entende o valor do meio ambiente, se comprometendo a preservá-lo. Se preocupa mesmo? Preserva?


Falar sobre responsabilidade ambiental é muito fácil, mas as demonstrações, por menores e mais cotidianas que sejam, é o que realmente importa.
O ipê amarelo tenta se recuperar da poda drástica, enquanto isso, a Renault continua espalhando seus carros, quem perde com isso somos todos nós, tendo a natureza que nos pertence destruída.