Image Map

quinta-feira, 18 de julho de 2013

Árvores são derrubadas para visita do Papa

Cerca de 334 árvores da Mata Atlântica foram derrubadas em Niterói, no Rio de Janeiro,  afim de abrir espaço para realização de uma missa missa campal durante a Jornada Mundial da Juventude (JMJ).


Uma denúncia levou fiscais do Instituto Estadual do Ambiente (Inea) a flagrarem, na última segunda-feira, o desmatamento de um terreno da Paróquia de São Sebastião de Itaipu, na Região Oceânica de Niterói. Ao órgão ambiental, a igreja justificou que precisava limpar a área para celebrar a missa que tem um público esperado de 800 pessoas. 

Esta é a primeira viagem internacional do Papa Francisco ao Brasil, maior país católico do mundo, os fiéis se preparam para esse momento histórico, infelizmente da forma errada.

O vice-prefeito de Niterói, Axel Grael, disse em entrevista ao jornal O Globo que o episódio é “lamentável”, negando que a prefeitura tenha dado autorização para o corte num terreno às margens do Parque Estadual da Serra da Tiririca, uma unidade de conservação estadual:

— Um evento destinado à juventude deveria ter caráter educativo e, portanto, compromisso com o meio ambiente e com o futuro. É óbvio que a supressão contraria a legislação.

O padre Casimiro, responsável pela Paróquia não deu nenhuma declaração à imprensa sobre o acontecido, no entanto, apresentaram à chefia do Parque da Tiririca, após a inspeção do Inea no terreno, um termo de compromisso ambiental firmado entre a Secretaria de Meio Ambiente e Recursos Hídricos de Niterói e a paróquia. No documento, a igreja se compromete a replantar a área e recuperar toda a restinga da Praia de Itaipu.


Esta não é a primeira polêmica envolvendo meio ambiente e a JMJ. A pedido da Arquidiocese, a Fundação Parques e Jardins chegou a autorizar, no último dia 5, a retirada de 11 coqueiros na Praia do Leme, junto a um dos palcos montados para a Jornada. O prefeito Eduardo Paes acabou vetando a supressão.

Fonte: O Globo



O questionamento que fica é de qual o valor de uma figura religiosa se comparada à natureza?
Nossas prioridades estão em ordem correta?
300 árvores centenárias, nativas, que estavam ali antes mesmo deste, ou dos outros padres que eram candidatos a esta posição nascerem, foram simplesmente dizimadas para que uma missa de algumas horas tenha espaço garantido.
E o ponto mais contraditório é o de que durante todo o período de divulgação da Jornada da Juventude a imagem apresentada mostrava como um evento apoiador do meio ambiente, da preservação e sustentabilidade, no entanto, vemos que na prática o posicionamento é muito diferente.


Nenhum comentário :

Postar um comentário