Image Map

segunda-feira, 27 de maio de 2013

Árvores frutíferas: plante!


Essas árvores, além de trazerem todos os benefícios que as demais, como a captura de CO2, melhoria da qualidade do ar e do conforto térmico local, ainda atraem animais, como pássaros e pequenos insetos, enchendo o ambiente de vida. Isso sem falar nas frutas orgânicas que poderão ser usadas na própria alimentação da casa.

O único cuidado deve ser tomado na hora de escolher qual árvore plantar. Muitas espécies frutíferas possuem grande porte e precisam de um ambiente proporcional. Por isso, verifique a área disponível e plante uma árvore que caiba ali depois de grande. Depois é só cuidar e aproveitar os benefícios que ela irá lhe trazer.


Fonte: EcoD

sexta-feira, 24 de maio de 2013

Mudanças ambientais dos últimos 28 anos são registradas em projeto do Google



As mudanças ambientais estão mesmo acontecendo ou é só papo?


Ainda hoje ainda existe quem acredite que nossas ações não causam nenhum impacto ambiental e nada melhor do que o velho "ver para crer" como forma de mudar essas opiniões.

O Google é responsável pelo projeto Landsat Annual Time-Lapse, que através da captação de fotos dos últimos 28 anos revela as grandes mudanças geológicas de lugares como a Amazônia e as geleiras do Alasca.


Desmatamento na Amazônia


O projeto se utilizou de mais de 900 terabytes de imagens em alta resolução captadas via satélite, as selecionadas foram reunidas e colocadas em sequência cronológica a uma grande velocidade, registrando assim o desmatamento de grandes florestas que se transformam em pasto ou área de agricultura, o derretimento das geleiras, a diferença dos recursos hídricos, entre outros.



Derretimento das geleiras no Alaska





Ainda no ver para crer?

quinta-feira, 9 de maio de 2013

Projeto lançado em São Paulo condecora como Veteranas de Guerra as árvores mais antigas da cidade





A Fundação SOS Mata Atlântica é responsável pelo projeto Veteranas de Guerra, que identificou 20 das árvores mais antigas de São Paulo, espécies nativas da Mata Atlântica, para receberem uma medalha de honra e uma placa de bronze como forma de homenagem.


O objetivo do projeto é despertar na população paulistana a consciência ambiental, para que comecem a valorizar a área verde presente na cidade, responsável pela qualidade de vida urbana.  


Foto: Marcelo Ferrelli/SOS Mata Atlântica



Marcia Hirota, diretora de Gestão do Conhecimento da SOS Mata Atlântica, explica que muitas vezes as pessoas não percebem a proximidade que tem com a natureza, considerando esta como algo a parte de sua vida.“Em São Paulo, muitas vezes, a população não se dá conta que o bioma tem uma importância enorme para sua qualidade de vida. Conhecer e preservar essas árvores da cidade é fundamental para cuidar do meio ambiente em que vivemos”, destaca.







No site criado para divulgação da campanha (acesse aqui) é possível além de conferir um mapa de localização das espécies na cidade, ler sobre os principais cuidados a serem tomados ao se plantar uma árvore em área urbana, como a poda regular e adubação, como também fazer denúncias sobre maus tratos à flora.


Fonte: SOS Mata Atlântica

sexta-feira, 3 de maio de 2013

Você sabe o que é consumo sustentável?



O conceito de consumo sustentável surgiu em 1992, quando foi realizada a  Conferência das Nações Unidas sobre o Meio Ambiente e Desenvolvimento,  na cidade do Rio de Janeiro, conhecida também como Rio 92.

Como resultado da Conferência surgiu o documento Agenda 21, que consiste num plano de ações para a melhoria da situação ambiental, apresentando várias novas visões sobre questões relacionadas ao meio ambiente, entre estas o consumo sustentável, propondo uma mudança nos padrões de produção e consumo. 

O ponto central desta prática é promover a reflexão dos hábitos de consumo da população, de forma que seja despertada a consciência ecológica. Nesse sentido, o consumidor deve adquirir somente o que for necessário para suprir suas necessidades básicas de sobrevivência, evitando a aquisição de produtos supérfluos e o desperdício. Podendo assim contribuir para a preservação ambiental.


Estas práticas estão relacionadas a diminuição da poluição, incentivo à reciclagem e eliminação do desperdício.


Confira o vídeo explicativo da Tv Escola, ABC do Meio Ambiente:





No dia a dia é muito fácil praticar algumas pequenas ações para contribuir com a preservação ambiental. Veja abaixo alguns exemplos:


quinta-feira, 2 de maio de 2013

Dos destroços à reconstrução

Neste ano um tornado devastador em Hattiesburg, no Mississipi - Estados Unidos, atingiu uma comunidade em 10 de fevereiro, deixando várias pessoas sem suas casas, que foram completamente destruídas.
Um destes moradores foi Jody Mabary,que teve o telhado de sua casa, seu carro e uma árvore levados pelo tornado. No entanto, ele tomou uma atitude inesperada e inovadora, criando uma horta comunitária.




Com a ajuda de seu amigo paisagista, Beau Lackey, se uniu a voluntários da comunidade, coletando árvores caídas de propriedades ao redor do bairro para criar uma borda de tocos para o jardim. Eles acrescentaram ramos de salgueiro em torno de várias partes e, em seguida, começaram a plantar ervas, hortaliças e árvores frutíferas nativas, como papaias e ameixas.

"Olhamos para a destruição ao redor de nós e queríamos fazer algo que as pessoas pudessem ver crescer", disse Jody Mabary. 


Jody Mabary acredita que a horta pode unir ainda mais as pessoas da comunidade.

O jardim evita pesticidas e utiliza plantas que suportam o crescimento de outras.

"Vimos a oportunidade de usar materiais recicláveis, tivemos muito cuidado para escolher toda a madeira que fôssemos usar, de modo que é mais seguro e adequado para jardinagem e produção de alimentos", disse Beau Lackey . 



Um grande exemplo para quem vive em grandes cidades, não é necessário tanto espaço para que se possa contribuir com a flora. O que vale são pequenas iniciativas que podem mudar toda uma comunidade, como a de Jody Mabary.
Até mesmo uma pequena horta em seu apartamento é uma boa interação com o verde, que vai além de apenas árvores.


Fonte: WDAM