Image Map

terça-feira, 30 de abril de 2013

Recife se destaca no plantio de arvores

Há quem diga que Curitiba é a capital ecológica do Brasil, no entanto, Recife tem se destacado com iniciativas por parte da Prefeitura que incentivam o plantio de arvores em áreas urbanas.

Uma destas iniciativas é o "Disque Arvore", no qual é possível fazer solicitações de plantio de arvores nativas em qualquer região da cidade através do número 156, são cerca de 55 espécies disponíveis que são ideais para a vida urbana e nativas da capital de Pernambuco.

Na época do lançamento do serviço, em 2008, o blog Plante Arvores fez até mesmo uma campanha para incentivar e motivar a população a fazer pedidos para o plantio.
O blog disponibilizava a foto abaixo para impressão e pedia aos seus leitores que espalhassem a mensagem, pregando nas portarias de seus prédios, nos murais da faculdades e até mesmo em postes e lugares públicos.






Neste ano, a Prefeitura de Recife unida a Secretaria de Meio Ambiente e Sustentabilidade e a Emlurb, iniciou o plantio de 476 mudas de árvores na cidade, em referência à nova idade da capital pernambucana. O prefeito Geraldo Julio, que participou da ação, realizada no Jardim Botânico do Recife, no Curado, lançou uma nova meta para a gestão: plantar 100 mil mudas de árvores em toda a cidade durante os quatro anos de governo.

Geraldo Julio planta muda de árvore no Jardim Botânico (Foto: Andréa Rêgo Barros / PCR)


“O presente que queremos dar hoje ao Recife e aos recifenses é a meta plantar 100 mil árvores em nossa cidade. Sem dúvida nenhuma, esse número vai mudar a percepção; vai mudar a condição da nossa cidade com mais áreas sombreadas, os passeios, os parques. Vai mudar a cidade para o futuro”, destacou Geraldo Julio, que, logo cedo, plantou uma muda de pau-brasil e outra de cajueiro, espécie presente na bandeira do Recife.





Em Curitiba, existe um projeto com a mesma proposta o "Adote uma Arvore" que fica sob responsabilidade da Secretaria Municipal do Meio Ambiente (SMMA), no entanto, embora tenhamos tentado entrar em contato com a SMMA não recebemos qualquer tipo de resposta. Ou seja, embora exista um serviço, este não funciona.

Mas esperamos que em breve nossa cidade venha seguir o exemplo de Recife, para que nossas ruas fiquem mais verdes e nossa qualidade de vida melhor.

quinta-feira, 25 de abril de 2013

A rua mais bonita do mundo como bom exemplo



Qual a rua mais bonita do mundo? Há quem diga que ela fica no Brasil, em Porto Alegre. A Rua Gonçalo de Carvalho é na verdade um imenso corredor de árvores protegido como patrimônio ambiental. Plantadas há mais de 70 anos por imigrantes alemães, as Tipuanas chegaram a ser ameaçadas pela construção de um shopping center, mas os moradores se mobilizaram e conseguiram o tombamento da via, impedindo o massacre.



A valorização da flora nesta rua de Porto Alegre é um ótimo exemplo, que deveria ser seguido por todo Brasil.
Em Curitiba, temos a rua José Merhy no bairro Boa Vista, pela qual o Vândalo Verde continua em constante defesa, que é similar na arborização e frondosa vegetação. Mas a prefeitura local insiste em decidir pelo caminho mais fácil, ou seja, se um morador pede para corta uma árvore eles vão lá e cortam facilmente. Nesta rua os vizinhos estão se unindo para pedir o corte das árvores que trazem muita sujeira, vizinhos esses que nunca pensam nos benefícios que a vegetação traz para sua qualidade de vida e para a cidade.

A foto abaixo é da rua em 2011, muitas dessas arvores já não estão mais lá.








quarta-feira, 24 de abril de 2013

Curta Metragem: História das Coisas




Mais de 7 milhões de pessoas, em duzentos países já assistiram o vídeo, que também pode ser assistido pelo Youtube. A ativista ambiental Annie Leonard fez uma pesquisa de uma década sobre sistemas de produção de bens de consumo. Viajou por diversos países para entender a lógica de consumo, desde a extração de matérias-primas até o descarte.


Sinopse

Da extração e produção até a venda, consumo e descarte, todos os produtos em nossa vida afetam comunidades em diversos países, a maior parte delas longe de nossos olhos. História das Coisas é um documentário de cerca de 20 minutos, direto, passo a passo, baseado nos subterrâneos de nossos padrões de consumo. Ele revela as conexões entre diversos problemas ambientais e sociais, e é um alerta pela urgência em criarmos um mundo mais sustentável e justo.




Ficha
Título Original: Story of Stuff
Direção: Louis Fox
País de Origem: EUA
Estreia Mundial: 2005





Fonte: Vestibular no Pará

terça-feira, 23 de abril de 2013

Projeto de Lei em Curitiba quer tornar os tetos verdes obrigatórios

City Hall de Chicago

Um  Projeto de Lei (PL) apresentado pelo vereador Professor Galdino (PSDB) na Câmara Municipal de Curitiba quer tornar obrigatório os telhados verdes nos projetos dos edifícios na cidade. Inspirada em um PL que já existe em São Paulo, a medida pretende reduzir a poluição do ar, as ilhas de calor e facilitar a drenagem da água da chuva, ajudando a evitar inundações, e  ainda promete trazer conforto térmico e isolamento acústico aos moradores e utilizadores dos prédios.


O projeto determina que os empreendimentos residenciais ou comerciais que possuam mais de três unidades agrupadas verticalmente devem prever a construção de um telhado verde na sua cobertura. Ele define ainda que a vegetação usada na cobertura deve ser, preferencialmente, nativa e exigir pouca quantidade de água, para que não sirva de habitat a mosquitos como o Aedes aegypti, transmissor da dengue.

Veja como é a estrutura do telhado verde:



O projeto de lei já foi aprovado pela Comissão de Legislação, Justiça e Redação e agora está sendo analisado da Comissão de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável. Para que se torne lei, o projeto precisa ainda ser votado no plenário da Câmara Municipal de Curitiba e sancionado pelo prefeito da cidade.


Fonte: Eco D

sexta-feira, 19 de abril de 2013

A Era da Estupidez





Essa produção mistura elementos de documentário, elementos de ficção e animações. O filme se passa em 2055 quando, em um grande arquivo isolado no Ártico está guardado todo o conhecimento produzido pela humanidade. Ao longo do filme são mostradas histórias paralelas dos tempos atuais, mostrando uma realidade de desperdício, indústria de combustíveis fósseis, derretimento de geleiras, desperdício, pobreza e guerras no Oriente Médio.

Sinopse
O documentário mostra a que ponto chegou a destruição ambiental no mundo e alerta para a responsabilidade de cada indivíduo em impedir a anunciada catástrofe global. Misturando documentário e ficção, o filme é estrelado pelo ator indicado ao Oscar, Pete Postlethwaite, que interpreta um velho sobrevivente no devastado mundo de 2055. Ao analisar cenas das muitas tragédias ambientais ocorridas no início do século 21, ele se pergunta por que os seres humanos não se salvaram quando ainda tinham a chance.


Assista o filme completo:






Ficha
Título Original: The Age of Stupid
País de Origem: Reino Unido
Duração: 100 minutos
Lançamento: 2009
Direção: Franny Armstrong



Publicado originalmente em: Três documentários sobre meio ambiente | Vestibular no Pará | você passa primeiro aqui 
Under Creative Commons License: Attribution

quinta-feira, 18 de abril de 2013

Reflorescer


Em julho de 2012 o Vândalo Verde fez sua primeira denúncia no blog.
A ocorrência era sobre arvores da Rua Carlos Garibaldi Biazetto, n° 251 – bairro Boa Vista, que sofreram poda drástica, crime registrado na Lei n° 8.353.
Confira o post-denúncia clicando aqui.


Neste ano, essas mesmas arvores, foram registradas reflorescendo!
É uma ótima notícia que estas plantas tenham voltado à vida, embelezando a cidade, trazendo sombra, diminuindo a poluição sonora e do ar, no entanto, quantas vezes mais elas são capazes de se recuperar?

A poda drástica afeta a saúde da planta, pois retira sua forma de subsistência, suas folhas, responsáveis pela fotossíntese (processo físico-químico a nível celular, realizado pelos seres vivos clorofilados, em que eles utilizam dióxido de carbono e água, para obter glicose através da energia da luz). Por este motivo elas florescem em velocidade muito maior após esse tipo de corte, estão tentando sobreviver, procurando uma forma de continuarem os processos químicos que as mantém vivas.

Este esforço traz grande estresse para a arvore, fazendo com que ela viva muito menos do que seu tempo normal.

O corte drástico recorrente em arvores ocasiona o falecimento da planta.

A mensagem que fica destas arvores reflorescendo é continuar lutando, para que casos como este sejam cada vez menos recorrentes. 



Seja um Vândalo, denuncie!






quarta-feira, 17 de abril de 2013

Ruas menos verdes

Duas ruas de Curitiba, que antes abrigavam belas arvores, estão menos verdes.

Na rua Nossa Senhora da Luz, bairro Hugo Lange,  alguns eucaliptos tiveram suas copas podadas de forma evasiva.

Antes da poda.




Apesar de alguns galhos estarem entrando em contato com os fios de luz, nesses casos apenas a manutenção é necessária, cortando os galhos mais próximos da eletricidade com regularidade não há nenhum perigo que possa ser registrado. Além de ser evidente o corte de outras arvores que estão distantes dos fios.



Depois da poda.
Outro caso se encontra na rua Ludovico Geronazzo, esquina com a Avenida Paraná a uma quadra do terminal do Boa Vista.  Uma frondosa arvore disposta em um terreno particular foi tosquiada até que sumisse.










A arvore foi totalmente removida.

É notável como o respeito pelo meio ambiente vem diminuindo no mesmo ritmo em que as arvores são cortadas.
O Vândalo Verde continua denunciando estes casos aos órgãos responsáveis, o corte indiscriminado de arvores em áreas urbanas traz apenas prejuízos a população.
Entenda melhor clicando aqui.

Caso você saiba de algum caso como estes relatados aqui, no envie a denúncia em nosso email de contato: vandaloverde@gmail.com
Para denunciar nos órgãos públicos os telefones estão dispostos no canto direito da tela.
Seja um Vândalo, denuncie!


terça-feira, 16 de abril de 2013

Poda Publicitária



Na Rua Deputado Atílio de Almeida Barros, esquina com Jovino do Rosário no bairro Boa Vista uma "poda publicitária" foi realizada.

Uma arvore ipê, que tinha a copa ocupando a esquina, sofreu uma poda drástica, afim de que um outdoor pudesse ficar a vista.

Arvore antes da poda.

O corte dos galhos foi feito ao redor do outdoor.


De acordo com a LEI MUNICIPAL Nº 7.833, de 19 de dezembro de  1991, que  trata do Sistema de Licenciamento Ambiental no Município de Curitiba, no Art. 13:

Está sujeita à Autorização Ambiental para Remoção de Vegetação (ARV), o corte, ou derrubada, ou poda drástica da copa, ou poda de raíz de árvores em áreas públicas ou particulares, nos termos da legislação municipal específica.

Será o corte de uma arvore apenas para que uma placa publicitária tenha melhor visualização foi autorizada pela Prefeitura Municipal de Curitiba e seus departamentos?Se foi, esse tipo de poda é realmente necessário?




Vário galhos cortados.



segunda-feira, 15 de abril de 2013

O descaso no serviço público


No dia 25 de janeiro deste ano, na rua José Merhy –  bairro Boa Vista, o Corpo de Bombeiros interviu na manutenção de uma arvore, que com as tempestades de dezembro de 2012 foi danificada. Identificando o perigo que sua permanência apresentava para a população bairro Boa Vista, atuaram na poda de galhos que estavam mais frágeis e poderiam cair.

Corpo de Bombeiros realizando a poda, ao serem questionados afirmaram estarem
atuando por ser uma situação de emergência.


A grande questão envolvida no fato é: o Corpo de Bombeiros apenas atua nestas situações quando há nível emergencial, pois é dever da Prefeitura Municipal de Curitiba (PMC) através de suas secretarias a prática de manutenção.
Alguns moradores relataram que já haviam chamado a Prefeitura para que  retirassem da rua os galhos quebrados e podassem os galhos lascados da árvore. 
No entanto, não obtiveram resposta.
E hoje, 15 de abril, profissionais da Prefeitura de Curitiba compareceram ao local, moradores se depararam com a instituição executando a poda da mesma árvore que havia sido registrada como ocorrência há quase 3 meses.


Prefeitura atendendo a ocorrência três meses após seu registro.


O descaso da Prefeitura com a segurança da população é notável neste caso, um de tantos que muitas vezes ficam no desconhecimento.
Vale refletir sobre que tipo de serviço está sendo prestado aos cidadãos por parte dos órgãos públicos.
Por que o corte de árvores sadias é tão efetivo e em casos em que a segurança está em questão não há resposta?

sexta-feira, 12 de abril de 2013

Coberta com uma fachada ecológica de microalgas, a construção é uma opção que pode reduzir o consumo de energia elétrica

Edifícios que usam fontes de energia alternativas, como a solar ou a eólica já podem ser encontrados em alguns lugares do mundo. Mas uma construção que se sustenta por meio de algas marítimas é algo inédito. Ou era até agora.


As algas ficam em um compartimento que acelera seu crescimento
 e capta seu calor para transformar em energia elétrica
Um escritório de arquitetura alemão projetou o Biarritz, um prédio que tem uma fachada ecológica composta por microalgas dispostas em um sistema de persianas biorreativas. Assim, as plantas ficam confinadas em um tipo de lanternim, o que permite que elas cresçam em um ritmo mais rápido e refresquem o interior do prédio, reduzindo o gasto com refrigeração de ar. Além disso, biorreatores captam o calor gerado pelas algas e os transformam em energia elétrica.

Embora já contribuam para a geração de biocombustíveis, as algas são pouco usadas para abastecer circuitos elétricos. O prédio ainda é um projeto e será apresentado na Exposição Internacional da Construção, que acontece neste mês em Hamburgo, na Alemanha.



Fonte:Catraca Livre
Originalmente publicado em: http://catracalivre.com.br/geral/sustentavel/indicacao/predio-que-usa-algas-marinhas-como-fonte-de-energia-e-projetado-na-alemanha/

quarta-feira, 10 de abril de 2013

Selo de 320 anos: Homenagem à Curitiba

Em 2013 Curitiba completa 320 anos. E para homenagear nossa cidade o Vândalo Verde criou um selo com a foto da Paineira Rosa, com o aplicativo criado pela Prefeitura de Curitiba.
Você também criou um selo? Mande para gente e publicamos aqui!



terça-feira, 9 de abril de 2013

Cresce o Desmatamento no Brasil






Volney Zanardi Junior, presidente do Ibama, apresenta a avaliação dos Alertas do Deter em coletiva de imprensa realizada nesta quinta. Foto: Valter Campanato/ABr



O governo convocou a imprensa para anunciar os números do Sistema de Detecção de Desmatamentos em Tempo Real, o DETER, referentes aos meses de novembro, dezembro, janeiro e fevereiro. Havia duas notícias a dar: apresentar os números desses 4 meses e dizer que aquele desmatamento não era todo corte raso (desmate total), pois quase metade seria degradação. A outra novidade foi a apresentação dos números pelo presidente do Ibama, Volney Zanardi Junior, em coletiva de imprensa na sede do Instituto. Desde que Carlos Minc foi ministro, essa prerrogativa era do ministro do Meio Ambiente, que agora só divulgará o número total do ano. 


Como pode ser observado no gráfico, houve aumento no desmatamento em novembro e dezembro e diminuição em janeiro e fevereiro, sempre em comparação com o mesmo mês do ano anterior. No acumulado do ano-calendário do desmatamento (que começa em agosto), os números revelam um aumento de 27% entre agosto de 2012 e fevereiro de 2013, em relação ao intervalo entre agosto de 2011 e fevereiro de 2012.











Entretanto, dessa vez o governo desmembrou os números do Deter. Segundo o presidente do Ibama, Volney Zanardi Junior, entre agosto de 2012 e fevereiro deste ano, de um total de 1.697,6 quilômetros quadrados desmatados, 54% (ou 916,7 quilômetros quadrados) foram corte raso, e o restante, 46% (ou 780,9 quilômetros quadrados) degradação. 

George Porto, coordenador geral de monitoramento ambiental do Ibama, afirmou que "O governo está otimista que os números do PRODES se mantenham baixos e que tenhamos mais uma vez, diminuição do desmatamento anual”. Segundo ele explicou à reportagem de ((o))eco, no acumulado do ano (agosto de 2012 a fevereiro de 2003) houve diminuição de 14% do corte raso e o governo espera comprovar essa tendência quando saírem as análises baseadas nas imagens de alta resolução do Prodes.

Onda Verde e repressão
Desde fevereiro, o Ibama está realizando a Onda Verde, operação de repressão ao desmatamento na Amazônia. Por ser tão recente, Porto considera apressado atribuir a ela a queda do número de fevereiro “Nós adoraríamos poder falar que foi a Onda Verde, mas com tantas nuvens sobre a Amazônia nesta época de chuva, só as imagens de alta resolução do Prodes poderão dizer, mais à frente, se ela contribuiu para essa queda”.





quinta-feira, 4 de abril de 2013

Curta metragem trata sobre consumo sustentável

O curta metragem "Escalade" foi um dos dez selecionados no concurso “Cine Ambiente” promovido pelo Ministério da Cultura em parceria com o Ministério do Meio Ambiente, que trouxe como tema "consumo sustentável e biodiversidade". A animação se passa em uma ilha em forma de cubo e traz um alerta ao consumo excessivo e desnecessário do mundo atual.



O curta conta a história de um personagem que vivia feliz em cima de seu cubinho, até conhecer o vizinho que tinha mais cubos do que ele. A narrativa se desenrola na disputa de quem consegue mais cubos, mas o consumo originado é tão grande que o mundo acaba desmoronando. Segundo Muppet, os cubos na verdade são uma representação dos recursos naturais da Terra. “Foi uma metáfora que achamos legal porque tem a ver com recursos naturais. A ideia é entender que o ambiente em que vivemos tem um número finito de cubos, não dá mais pra criar novos cubos, o que estão lá, estão lá. Ou seja, nossos recursos também são finitos”, explicou o diretor.




 
Escalade from Birdo Studio on Vimeo.




 Fonte: EcoDesenvolvimento.org link:http://www.ecodesenvolvimento.org/posts/2012/marco/consumo-sustentavel-e-tema-de-curta-metragem#ixzz2PWih07OR

segunda-feira, 1 de abril de 2013

Corte Silencioso



A prefeitura queria cortar, afinal "arvores são um grande perigo para a vida urbana"(?).
Sarcasmo a parte, pedimos esclarecimentos, interrompemos o corte solicitando apresentação de laudo técnico que condenasse a árvore. Nada apresentado.
Fizemos o pedido formalmente pelo site da Prefeitura Municipal de Curitiba... nada.
Repetimos o pedido na Procuradoria do Meio Ambiente e até agora nada. Nenhuma resposta.
Dia 7 de abril fará 1 mês de silêncio. Esse é o tipo de descaso que transforma a capital ecológica em terceira colocada e caindo... Esse é o tipo de descaso que faz as pessoas não procurarem pelo poder judiciário.Corte silencioso, perdas escandalosas.