Image Map

sexta-feira, 10 de agosto de 2012

Relato de uma paulista que mora no Ceará – o corte do Cajueiro


Olá pessoal,

Hoje estamos aqui para contar a história do corte de um frondoso Cajueiro, relatada por uma paulista que vive em São Gonçalo do Amarante – Ceará, chamada Victoria.

Antes de chegarmos à história em si, gostaria de falar um pouco sobre a situação geral da cidade, contada pela moradora. Para começar, Victoria está morando em São Gonçalo do Amarante há 03 anos. A escolha de se mudar de São Paulo para lá se deu porque os filhos se mudaram para Fortaleza e ela não queria ficar longe deles. Segundo Victoria, “nossa casa em São Paulo foi vendida com a condição de que preservassem as árvores com mais de 50 anos, que preservaram, e comprei um terreno aqui no Ceará, onde plantei inúmeras árvores. Escolhi morar neste local onde estou porque pensei que era sossegado. Saí do ABC Paulista. E acabei caindo na armadilha no “ABC Cearense”, pois agora aqui tem o Porto do Pecém e o governo juntamente com alguns coreanos inventaram de fazer uma siderúrgica e até uma termoelétrica poluidora tem aqui perto, está tudo sendo destruído num piscar de olhos”, conta.

A opinião de Victoria é que no lugar onde reside “a maioria das pessoas não têm respeito com os animais, nem com a natureza. A moradora diz que não sai muito de casa, mas rotineiramente ouve o barulho de motosserras cortando árvores, não há respeito pelas leis ambientais e nem pelas outras”. Complicado morar em um lugar assim, não? Ainda mais quando se pensa que está indo para um lugar tranquilo.

O Cajueiro

Há alguns dias, Victoria acordava ouvindo um barulho forte, que parecia o de pessoas quebrando pedras. Segundo ela, jamais iria imaginar que já estivessem derrubando o Cajueiro (para conhecê-lo, postamos uma foto da árvore enquanto estava viva e depois, só do terreno). Quando ela saiu para regar as plantas da rua, ficou desesperada porque tinham derrubado a árvore. E os pedaços estavam amontoados no terreno ao lado do seu. Não sabendo o que fazer, procurou a Prefeitura de São Gonçalo do Amarante pelo telefone 9920-0605, mas o que pareceu a ela era que o atendente ficou surpreso, como se achasse um absurdo o que ela estava fazendo. Victoria contou toda a história sobre o corte do Cajueiro, mas o que ouviu foi que “até passarem o recado e arrumarem um carro para ir até o local, os restos mortais da árvore já estariam longe”.

O frondoso Cajueiro antes do corte

E depois...somente o terreno 


Mais uma vez, nos deparamos com o descaso dos órgãos públicos com os cidadãos. Afinal de contas, porque pagamos impostos e cumprimos os nossos deveres? Acredito que neste caso também deveriam valer os nossos direitos. Este é mais um caso de uma cidadã que ama o meio ambiente e que se sentiu totalmente desamparada quando precisou de ajuda da Prefeitura. Esta denúncia foi apresentada a Prefeitura de São Gonçalo do Amarante, para que ela possa se retratar e caso possível ainda agir, mesmo que tardiamente.

Queremos agradecer a sua participação no blog, Victoria. E conte com a gente. No mais, nos despedimos mais uma vez tristes com esta situação, que pelo jeito acontece em todos os cantos do Brasil.



Até mais!

2 comentários :

  1. Exatamente isso... embora na realidade esse cajueiro da foto é o que ficou de pé... pois eram dois, conforme foto do google maps, enviado para vocês, também.

    Agradeço imensamente publicarem meu relato... colocarei no Facebook para que todos os meus contatos possam ver o descaso das autoridades com assuntos tão sérios... Aqui era um lindo e tranquilo lugar... de repente está sendo invadido por um monte de estranhos... que não respeitam o calmo andamento do local... inclusive na entrada do loteamento estão fazendo um hotel, só para coreanos, que trabalharão, com certeza na siderúrgica... nada contra eles... minha reclamação é com o corte das árvores, o barulho das propagandas nos alto falantes e os pastores que não parram de urrar nos microfones estuprando os ouvidos dos que moram aqui e só querem um pouco de tranquilidade e respeito.

    Obrigada, mais uma vez... Victoria

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Victoria,
      Conte com a gente para proteger o meio-ambiente e fomentar a cidadania adormecida nas pessoas. Por favor, nos mantenha informados caso haja contato da prefeitura ou alguma outra novidade.
      Até mais!

      Excluir