Image Map

terça-feira, 29 de maio de 2012

Uma boa ação que salvou um Cedro Rosa (e um contraponto que entristece qualquer um que defende as árvores)


Olá pessoal,

Acredito que, além de denunciar cortes irregulares de árvores e outras ações que prejudicam o meio ambiente, este espaço também serve para destacar as boas ações, que podem servir de exemplo para todos nós! Por isso, o post de hoje é sobre uma boa ação, praticada por uma moradora do bairro Capão da Imbuia, de Curitiba, chamada Rosana, que conseguiu salvar um Cedro Rosa que seria cortado pela Prefeitura de Curitiba.

O Cedro Rosa que foi salvo pela moradora do Capão da Imbuia:







A história é a seguinte: há aproximadamente dois anos, quando esta cidadã descobriu que um Cedro Rosa, que fica em frente a sua casa, seria cortado em prol de obras que estão sendo feitas em sua rua, entrou no site da Prefeitura de Curitiba e realizou um pedido de não corte através do 156, canal de comunicação deste órgão com o cidadão (pelo menos é para ser!!) e recebeu um protocolo deste pedido.

Quando a Prefeitura apareceu no local e marcou o Cedro Rosa (e outras árvores) para ser cortada (com a justificativa de que a árvore atrapalharia o novo alinhamento da rua – que vai se transformar em uma avenida que faz parte da “linha verde”, que interliga a cidade inteira), a moradora interviu e disse que tinha uma ação cautelar que impedia o corte. A sorte da moradora, neste caso, é que ela utilizou as palavras corretas porque, por mais que acreditasse, naquele momento não tinha uma ação cautelar, somente um pedido de não corte.

Os funcionários da Prefeitura, acreditando nas palavras da moradora, deixaram de cortar a árvore naquele momento, mas foi solicitado que esta ação cautelar fosse encontrada para que mostrasse de fato que o que a moradora estava dizendo era verdade. Eis que ela entrou em contato com a Prefeitura, mas nada foi encontrado, nem mesmo o pedido de não corte (para vermos a organização deste órgão).

Por mais um golpe de sorte, Rosana tem o costume de frequentar o Jardim Botânico, conhece algumas pessoas que trabalham lá e são ligadas à Secretaria do Meio Ambiente. Estes funcionários sugeriram que ela entrasse em contato com a Secretaria e explicasse o caso. E foi o que ela fez. Funcionários da Secretaria do Meio Ambiente foram até o local, verificaram que a árvore não oferecia riscos e que poderia ser realizado um “desvio” na calçada para que a árvore fosse preservada. Então, segundo o que a moradora contou, começou a “briga” entre Prefeitura e Secretaria do Meio Ambiente, e neste caso quem saiu ganhando foi a árvore, que está lá, linda e intacta para quem quiser ver. A moradora sente-se orgulhosa por ter conseguido salvar esta árvore, apesar de que infelizmente outras quatro ou cinco foram derrubadas em função das obras.

O contraponto (e a falta de amor pelas árvores!)

O Vândalo Verde não poderia deixar de comentar o absurdo que ouviu quando foi procurar a moradora que salvou o Cedro Rosa. Nesta procura, fui perguntar para algumas pessoas que estavam dentro de uma escola que fica em frente ao Cedro Rosa quem seria a cidadã que salvou a árvore. Por coincidência, umas das pessoas que estavam lá era a diretora da escola (diretora, isso mesmo!) que disse que a moradora era “louca” e que por causa dela e do não corte da árvore, havia perdido duas vagas de estacionamento em frente à escola e que por isso a árvore estava atrapalhando e deveria ter sido cortada. Esse é o tipo de pessoa que educa crianças? Será por isso que hoje temos vários “cidadãos” que, por pequenos problemas particulares, pedem que árvores, que estão ali há bem mais tempo do que eles, sejam cortadas sem que ao menos ofereçam perigo? O que dizer de pensamentos como estes? Sinto no mínimo uma grande indignação e tristeza.

Para finalizar, dou os parabéns para a moradora que conseguiu salvar o Cedro Rosa e “nota 0” para a diretora de escola, que deve passar bons valores e pelo que me relatou, deve estar fazendo o contrário (espero que não!). 

Até breve!

4 comentários :

  1. Caro Vândalo!
    Este atos heroicos de cada dia, representados por pessoas humanas e cheias de boas intenções no coração, nos tornam melhores. Tudo vale a pena quando a alma não é pequena, já dizia o poeta. Parabéns!

    ResponderExcluir
  2. Mencionei o link desta brilhante postagem em meu blog. Beijos.

    ResponderExcluir
  3. Caro Vândalo! Parabéns para o blog e pelas atitudes. Vou me juntar a essa luta porque tenho visto cada coisa por aí.. de arrepiar! Acrescento que as tais "diretores de escola sem valores" não é uma exceção essa do Capão da Imbuia. Infelizmente elas estão a solta por aí, em todos os bairros, em todas as escolas, algumas como diretoras, outras como vice, outras como pedagogas, é uma praga! Infelizmente a educação pública de Curitiba, que alardeia índices de avaliações de melhor educação das capitais, é patética, cheia de equívocos e gente descomprometida. Digo descomprometida porque o compromisso não precisa de capacitação. E algumas têm e não usam! Para finalizar esses dias tive que ouvir da professora de arte de uma escola municipal vista como "modelo" que colocar reproduções de desenhos, gravuras e pinturas (fornecidas pela prefeitura em um magnífico estojo) era POLUIÇÃO VISUAL!! Imagine o que essa "professora-monstro" de arte não acha sobre as árvores? Mas não desistiremos, vamos ao bom-combate! Grande abraço, Raro - rarodeoliveira.wordpress.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Prezado Sr. Raro,

      Obrigado pelo apoio! Queremos sua presença em nossos debates pois precisamos juntar forças para boa luta!
      Contamos com sua colaboração com denúncias, vigilância e idéias para colocarmos em prática.
      Um abraço

      Excluir